CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL CAMP GUARUJÁ
Fundação: 28 de Abril de 1968
CNPJ. 48.707.319/0001-88 - Inscrição Estadual - ISENTO

Utilidade Pública Municipal- Lei nº1.167- Estadual Lei nº9.443 de 26/11/96
Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social – CEBAS – nº 71000.031582/2018-51

Secretaria Estadual de Assistência e desenvolvimento social – matrícula nº3485/78

Conselho Municipal de Assistência Social – CMAS – Inscrição 09/06

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA – Inscrição 008

Filiado à Federação Brasileira de Associações Socioeducativas de Adolescentes - FEBRAEDA

Instituição membro do FOPAP – Fórum Paulista de Aprendizagem

Av. Adriano Dias Dos Santos nº700 Jd. Boa Esperança

Vicente de Carvalho- Guarujá Cep: 11.470-220-  Tel./Fax 13 3355-7906/3355-7909 WhatsApp:13 997110800

E-Mail:camp@camp-guaruja.org.br    Site: http://www.camp-guaruja.org.br   Instagram: camp_guaruja

 

REGIMENTO INTERNO – CAMP GUARUJÁ

Ao ingressar no CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL CAMP GUARUJÁ, o Adolescente/Jovem já é diferenciado, mas deve, progressivamente, melhorar o perfil profissionográfico, o que será registrado pela equipe em ficha individual. Na conclusão do Programa, com êxito, esse perfil determinará a oportunidade de migração para a etapa II do Programa e a oportunidade de ingresso no Programa de Socioaprendizagem. 

O Adolescente/Jovem terá um Responsável legal que tenha sua guarda ou tutela e more na mesma casa (para os Adolescentes) ou familiar apoiador (para os Jovens), que acompanhará seu desenvolvimento e também faz parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

  1. DAS FALTAS PRESENCIAIS: Limite máximo: 03 (três) faltas
  • Organize-se quanto as variáveis de seu meio de transporte, horas necessárias de descanso, alimentação pela manhã e cuidados pessoais e siga orientações de planejamento e organização que receberá, inclusive quanto à organização para a participação em atividades remotas e/ou gravadas.

 Conta 1 (uma) falta:

  • Ausência ou atraso em cada atividade presencial ou remota agendada do dia, retorno de intervalos, reuniões ou projetos;
  • Estar presente na sala presencial e não responder até a segunda chamada ou estar na sala virtual, sem registrar a presença com nome e número correto e a câmera ligada. Treine sua atenção.

Abonará sua falta do período TODO:

  • ATESTADO MÉDICO, nos casos de doença, nos dias indicados no atestado (um ou mais dias).
  • ATESTADO DE ÓBITO, no falecimento de parente direto (pai, mãe, avós, bisavós, tio e tia consanguíneos e irmãos). São dois dias, contando com a data do falecimento. Tire suas dúvidas na secretaria da entidade.

 Abonará somente um determinado PERÍODO DE SUA AUSÊNCIA:

  • Declaração de comparecimento (consultas/exames). Valerá o período descrito na declaração, coincidente com a data e o período da ausência.

Atenção:

  • É dever do Adolescente/Jovem e do Responsável Legal/Familiar Apoiador, comunicar imediatamente qualquer motivo que impeça o comparecimento nas atividades presenciais ou remotas.
  • Na dúvida, ligue 13- 3355 7906 – das 8h às 17h.
  • Declaração ou atestado só serão válidos quando: originais, sem rasuras, corretivos, com data e horários correspondentes à faltacarimbados e assinadosConfira na retirada na unidade de saúde.
  • Comuniquem acompanhamentos contínuos: odontológicos, médicos ou terapêuticos, na secretaria até o início das atividades do Programa ou antes de iniciar um novo tratamento.
  • Mesmo que tenha a falta abonada, o Adolescente/Jovem deve copiar as lições dadas em sua ausência e realizar todas as tarefasNa dúvida, fale com um educador.
  • Ausências e atrasos não são bem-vistos no Mundo do Trabalho – evite!
  • Nas atividades à distância (remotas): o Adolescente/Jovem se compromete a assistir todas as atividades no horário agendado e permanecer logado e com imagem até o final, interagindo e fazendo/assistindo as atividades extras solicitadas. As ausências/atrasos e formas de abono seguem as mesmas instruções das atividades presenciais. Havendo dificuldade de participação remota, a entidade deve ser comunicada e o adolescente/jovem deve dirigir-se à sede da entidade para assistir às atividades presencialmente.

Afastamentos que comprometam o desenvolvimento global do Adolescente/Jovem serão analisados.

Saídas da sede durante os intervalos das atividades:

  • Unidade I: são permitidas, obedecidos os horários. O Adolescente/Responsável Legal ou o Jovem se responsabilizam.
  • Unidade II: No momento não serão permitidas, devido à ausência de portaria.
  • Por segurança, devido ao alto índice de assaltos na região, não é permitida a permanência na calçada ou esquinas do CAMP GUARUJÁ.       
  1. DA IDENTIFICAÇÃO:
  • O crachá é gratuito, deve ser conservado e usado ao peito nas dependências da entidade. Em caso de esquecimento ou perda, como acontece no trabalho, só a secretaria do CAMP poderá permitir a entrada.
  • Na perda ou dano, o crachá deve ser ressarcido;
  • Ao deixar o Programa, o crachá deve ser devolvido.   
  1. TRAJES E APRESENTAÇÃO OBRIGATÓRIOS NA ENTIDADE:
  • Máscara facial: O adolescente, obrigatoriamente deverá usar máscara de proteção facial, que deve ser usada cobrindo do nariz ao queixo e perfeitamente ajustada ao rosto e trará quantidade suficiente para as trocas no período das atividades;  
  • Camiseta: branca: básica, lisa, de manga curta e usada por dentro da calça;
  • Calça jeans: azul escuro ou preta tradicionais, bainha tradicional ou italiana (barra virada), em comprimento adequado. Às moças, é opcional o uso de saia jeans nas mesmas cores e condições, no máximo quatro dedos acima do joelho, em substituição à calça comprida.
  • Calçados: Tênis ou sapatos pretos, cinza, azul escuro ou em tons de bege a marrom ou branco (cores lisas). Botas nas mesmas cores poderão ser usadas por dentro da calça. São proibidos tamancos e sandálias tipo chinelo, que podem comprometer a apresentação/discrição e higiene. Preservem sua saúde física. Os saltos apropriados para o trabalho são baixos, médios, grossos ou Anabela (máx.8cm),
  • Agasalhos, bolsas ou mochilas: preto, cinza, azul escuro ou tons de bege a marrom ou branco (lisas).
  • Piercings, tatuagens, alargadores: Favorecem problemas de saúde e podem ser empecilhos para a aprovação em entrevistas de trabalho, por isso não são autorizados.   
  • Boné não faz parte dos trajes para boa apresentação na entidade ou no trabalho.
  • Aparelhos sonoros/eletrônicos: com fone de ouvido discretos, sem incomodar as pessoas do entorno, são permitidos somente no trajeto (ida/volta), observadas normas de segurança e de responsabilidade.
  • Aparelhos de telefonia: Caso seja necessário trazer, deve ser desligado dentro da entidade, a não ser que seja solicitado para fins pedagógicos.
  • É adequado ao treinamento para a Socioaprendizagem:

Rapazes: Cabelos curtos, bem cuidados, sem “mechas” ou tinturas, unhas aparadas, barba feita, sem bigode – mesmo usando máscara facial. Correntes discretas, por dentro da camiseta, mas não cordões e colares coloridos, fitinhas no pulso, tornozelos ou pescoço e brincos, pois não fazem parte da apresentação para o trabalho.

Moças: Cabelos bem cuidados, sem cobrir o rosto, sem “mechas” ou tinturas extravagantes. Os acessórios devem ser discretos, maquiagem suave, unhas bem cuidadas, com esmaltes em tons fechados e discretos (verifique os tons com o Educador para não errar). Fitinhas no pulso, tornozelos ou pescoço, não fazem parte da apresentação para o trabalho.

Outros cuidados: Boa higiene, boa apresentação e postura, roupas sempre bem passadas, limpas e costuradas. Doces e outros alimentos nas salas e demais dependências não são apropriadas, pois comprometem a boa apresentação e comunicação. Para uso exclusivo nos intervalos, trazer copo e/ou garrafa inquebrável, toalha de mão e pente, objetos pessoais para higiene pessoal.

Atenção: Havendo ampliação da jornada (saída às 17h), se o jovem for direto para a escola e desejar tomar banho, deve pedir autorização, trazer toalha, sabonete e deixar o banheiro limpo e seco após o uso.

Nas atividades remotas o Adolescente/Jovem deve se planejar com antecedência, cuidar do ambiente que utilizará, manter os cuidados de higiene e uniforme.

O acatamento de regras, a padronização das roupas e acessórios, evita a discriminação e constrangimentos, confere discrição e traduz o comportamento esperado no mundo do trabalho.

  1. DO TRANSPORTE:
  • O CAMP GUARUJÁ não se responsabiliza pelo transporte dos Adolescentes/Jovens;
  • É permitido que o adolescente/jovem venha de bicicleta (Programa IntegrAção Etapas I e II), mas deverão trazer cadeado e guardá-la nos locais indicados.
  • Outros Meios de Transporte – É permitido que o adolescente/jovem venha de carona com familiar, em carro ou moto, sendo do familiar a responsabilidade pela segurança do adolescente/jovem.
  • Passe livre - por não ser considerado “Escola”, não é dado ao CAMP Guarujá o direito do benefício para o uso em suas atividades, apenas repassamos as informações para obtenção do passe livre para fins escolares, quando abertas as inscrições. A negociação, cadastro e reclamações devem ser feitas diretamente ao órgão responsável. 
  1.  DA FORMA DE AVALIAÇÃO:
  • Anotações em caderno ou fichário: conteúdos e exercícios devem ser anotados, de forma completa, organizada e com caligrafia, mesmo nos dias de sua ausência ou nas atividades à distância e será avaliado. Desorganização, grafia ilegível ou garranchos, não são aceitos no mundo do trabalho;
  • Avaliação escrita e tarefas extraclasse: Poderá haver avaliação e tarefas extraclasse sem aviso prévio, já que o objetivo do Jovem é aprender para a prática. Não são permitidos atrasos na entrega das tarefas, omissão ou negligência. Os educadores ficam à disposição para sanar dúvidas e agendar reforço;
  • Ficha perfil: cada educador atualizará, continuamente, a ficha individual de desempenho e perfil do Adolescente/Jovem, em Habilidades, Comportamento, Interesse, Responsabilidade e forma de Participação.

Atenção:

  • Não havendo aproveitamento satisfatório nas avaliações, estas poderão ser eliminatórias, mas a avaliação global levará também em conta, o desenvolvimento diário no Serviço, nas atividades presenciais e remotas, a responsabilidade com as atividades gravadas, testes, avaliação de caderno, tarefas e toda a ficha perfil do Adolescente/Jovem;
  • Plágio (cópias de livros, publicações, internet, de ideias/tarefas de terceiros) nos trabalhos e atividades, implicará desvinculação do Programa, por ferir a ética profissional.
  • Na dúvida/dificuldade quanto à realização das tarefas ou formas de citação, o educador do conteúdo deve ser procurado. Nunca copie trabalhos de colegas ou de outros meios.
  • A avaliação global segue critérios do mundo do trabalho, que lhe oferecerá uma vaga. Cada critério será estudado com você. Procure tirar suas dúvidas e ampliar suas habilidades. 
  1. DOS VÍCIOS:
  • Vícios não combinam com trabalho, em especial em um Programa de inclusão, como é a Socioaprendizagem, mesmo que seja maior de dezoito anos. Comprometa-se a não frequentar salões de jogos, fumar, ingerir bebida alcoólica ou outras drogas e vícios. 
  1. DO COMPORTAMENTO:
  • Deve ser respeitoso em todas as dependências do CAMP GUARUJÁ ou ambiente virtual, na escola, redes sociais ou em sociedade, utilizando-se as expressões da boa educação, como por exemplo: Por Favor, Obrigado, Com Licença, Bom Dia, Boa Tarde, Pois não, Senhor/Senhora, sem expressões de desagrado.
  • Os ambientes devem ser mantidos conservados. Não colocar os pés nas paredes ou jogar lixo no chão e sempre respeitar as filas, mostrando civilidade e educação, bem como ao andar (nunca correr) nos corredores/escadas, tirar a mochila das costas e utilizar os corrimões.
  • Os Adolescentes/Jovens do CAMP têm responsabilidades idênticas e devem ajudar-se e respeitar-se mutuamente – sob quaisquer circunstâncias. Não serão tolerados atritos, brigas, ofensas morais, gestos obscenos ou qualquer ato indisciplinar e/ou falta de ética entre si (do Programa Integração e Aprendiz Integral), com funcionários e outras pessoas, seja pessoalmente ou por qualquer meio de comunicação ou redes sociais;
  • Para permanecer no Programa, não caracterize comportamento de namoro na entidade ou nas proximidades, o que deve ser reservado aos momentos de sua vida pessoal para que as esferas privada e social e do comportamento esperado pelo Mundo do Trabalho não interfiram uma na outra. Converse com os Educadores.
  • A disciplina na entidade e o bom desenvolvimento das atividades é dever de todos e cada um deve responsabilizar-se. 
  1. DA RESPONSABILIDADE DO ADOLESCENTE/JOVEM:
  • Todos os Adolescentes/Jovens são responsáveis pelo CAMP GUARUJÁ e devem manter os ambientes limpos e organizados. Ao final de cada atividade devem certificar-se de que não esqueceram nada e deixar o ambiente em ordem;
  • Projeto líder do dia (escala voluntária), presencial ou remoto, propicia observação, avaliação e sugestões sobre as atividades, problemas e organização das salas, ensina a trabalhar em equipe, a fazer relatórios, prestar contas e demonstra sua responsabilidade e progresso no Programa. Assumido o compromisso, deve ser cumprido pontualmente;
  • O uso de aparelhos eletrônicos, sonoros, de telefonia ou de imagem, internet e redes sociais não são permitidos na entidade, mesmo nas funções vibra, avião, mudo ou similares, exceto para uso nas atividades remotas;
  • Trazer só o essencial às atividades e manter consigo documentos e pertences pessoais. Os responsáveis ou familiar apoiador devem orientar na saída de casa;
  • Cumprir ativamente todas as atividades curriculares do Serviço, inclusive cívicas, palestras e tarefas extraclasse, mesmo à distância, ficando disponível para comparecer presencialmente, caso chamado, entre 07h e 18h, de 2.ª a 6.ª feira ou nas atividades agendadas nos fins de semana, sabendo ser condição inegociável para sua permanência no Serviço;
  • Nos coletivos, os demais passageiros devem ser respeitados. Ceda o lugar e ajude pessoas com deficiência (temporária ou permanente), pessoas mais velhas, com crianças de colo e gestantes. Use máscara, mantenha as mãos higienizadas e só use aparelhos sonoros conforme orientado e tom de voz e linguagem, adequadas a um Adolescente/Jovem diferenciado.

Sobre o uso de recursos:

  • O uso adequado das dependências, cadeiras e móveis, materiais, recursos, objetos, equipamentos e materiais cedidos é dever de todos e caracterizam responsabilidade e preparo para o Mundo do Trabalho. Ocorrendo danos ou abuso, será responsabilidade do Jovem/Adolescente e de seu responsável/familiar apoiador, recuperá-los ou ressarci-los. É dever de todos e cada um deve responsabilizar-se em usar os recursos conforme instruções. Confira seu lugar ao entrar e sair de cada sala e comunique imediatamente qualquer irregularidade;
  • É obrigatória a apresentação da carteirinha para retirada de obras e materiais do acervo da sala de leitura. Ao fazer o empréstimo, você se compromete a zelar e devolver no prazo estabelecido. Faltando ao compromisso, será aplicada multa e relatório por irresponsabilidade. No caso de danos ou perda, a obra deve ser substituída por outra em igual estado e teor. 
  1. DA INICIATIVA:
  • O Adolescente/Jovem deve colaborar nas tarefas solicitadas, prontificar-se sem precisar ser cobrado, anotar informações recebidas, ser atuante e contribuir com dúvidas pertinentes, interagir, questionar assuntos que desconheçam e comentar suas experiências que agreguem valor à pauta. A iniciativa nas atividades presenciais ou remotas e com as pessoas mostram maturidade e prontidão para a vida profissional. A recusa de tarefas, apatia ou indiferença, caracterizam falta de interesse, comportamentos contrários à permanência no Programa. 
  1. DO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR:
  • Até pelo menos a conclusão do Ensino Médio, estudo é prioridade – o trabalho não. Se o Adolescente/Jovem deseja ingressar no Mundo do Trabalho, esse é um ponto importante de sua conscientização. Após a conclusão do Ensino Médio, continue priorizando a continuidade dos estudos – Eles alavancarão seu desenvolvimento profissional.
  • Para ajudar a adaptação, haverá acompanhamento do desenvolvimento, frequência – mesmo no ensino remoto e comportamento escolar, a partir da inscrição no CAMP GUARUJÁ e é possível solicitar reforço escolar.
  • Excesso de faltas, mau comportamento, notas ou conceitos abaixo da média implicam relatório escolar de alerta e oferta de ajuda. Não conseguindo conciliar escola/CAMP GUARUJÁ, será necessário priorizar o ensino formal e deixar o Programa.
  • O abandono do ensino regular implica deixar o Serviço. 
  1. DA ENTREGA DE DOCUMENTOS:
  • Documentos solicitados devem ser entregues prontamente ou até a data estipulada. 
  1. AUTORIZAÇÕES:
  • O responsável legal/familiar apoiador e o Adolescente/Jovem, autorizam o uso de sua imagem, sem consulta prévia, em quaisquer publicações ou menção na mídia em geral: imprensa, folder, vídeos, sites, redes sociais e demais publicações relacionadas às atividades institucionais ou parceiros, a qualquer tempo, mesmo após desvincular-se da entidade;
  • As fotos ou materiais de divulgação poderão ser utilizadas também pelos adolescentes em redes sociais, mas devem pedir autorização para publicações e qualquer outra foto com o crachá ou que identifique a entidade, dependências ou parceiros;
  • Os responsáveis por Adolescentes menores de dezoito anos autorizam a participação em ações voluntárias, projetos de sexualidade, de acompanhamento psicossocial e nutricional, bem como o deslocamento entre as Unidades do CAMP GUARUJÁ ou parceiros e para estudos necessários ao bom desenvolvimento do programa. 
  1. DO COMPROMETIMENTO DO RESPONSÁVEL LEGAL/FAMILIAR APOIADOR:
  • Acompanhar a saúde do adolescente/Jovem, verificar a necessidade de consultas médicas, a fim de em tempo hábil realizar o tratamento/consulta e evitar impedimentos de registro e manter a entidade informada. Atentar-se à solicitação de atestado ou declaração;
  • Acompanhar o ensino formal noturno, em escola com horário de entrada a partir de 19h, em desempenho, frequência diária de segunda à sexta-feira, mesmo virtualmente e bom comportamento e estimular o Adolescente/Jovem a avançar nos estudos. Compartilhar com a entidade, qualquer irregularidade ou pedido de reforço;
  • Participar de projetos voltados à família e comparecer pontualmente às reuniões e palestras, mesmo que remotas ou, quando autorizado, indicar pessoa de sua confiança que o represente;
  • Atender prontamente a convocação da entidade ou reagendar por contato telefônico/WhatsApp, antes da data e horário agendados;
  • Oferecer trabalho voluntário que colabore com a formação Integral dos Adolescentes/Jovens;
  • Comunicar imediatamente, toda e qualquer irregularidade ou dificuldade com o Adolescente/Jovem, mesmo se tratando de hipótese ou suspeita, para que possamos averiguar em conjunto cada caso, apoiá-los e orientá-los;
  • Comunicar, de imediato, mudança de endereço, telefone ou escola do Adolescente/Jovem ou trabalho/telefone dos responsáveis/Familiar Apoiador;
  • Caso o responsável legal necessite ausentar-se da cidade deve comparecer na entidade, com ANTECEDÊNCIA, acompanhado da pessoa com quem deixará o adolescente para os devidos registros e esclarecimentos;
  • Durante toda a permanência do adolescente/jovem no Serviço, ele não poderá ausentar-se da cidade, mesmo que esteja em atividades remotas. Em caso de dúvida, procurar o serviço social do CAMP Guarujá;
  • Toda Empresa espera que o Adolescente more com pais naturais (biológicos) ou responsável que tenha sua guarda e que Adolescente/Jovem seja solteiro sem compromisso de marido/esposa, filhos. Quebrar essa expectativa tem feito empresas fecharem vagas. O contrário amplia suas chances de integração e permanência no mundo do trabalho.
  • Declaram-se cientes de que a participação no Serviço é gratuita, não remunerada e que não terá qualquer prejuízo caso desista, mas apenas após concluir com êxito o Programa IntegrAção etapas I e II, de acordo com os critérios da entidade, poderá ingressar no Programa Aprendiz Integral (Socioaprendizagem), com possibilidade de jornada de segunda à sábado, em local designado pelo CAMP GUARUJÁ (em empresa parceira, pública ou privada – sem possibilidades de escolha) e que deverá continuar frequentando, nas mesmas condições desse documento, todas as atividades teóricas e práticas do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos: Formação Humano-Profissional e Socioaprendizagem;
  • Colaborar na orientação do Adolescente/Jovem e zelar pelo cumprimento integral deste Regimento para o êxito do Programa e em caso de dúvida ou mediante fato ocorrido, solicitar atendimento para novos esclarecimentos.

A T E N Ç Ã O:

TRABALHAMOS COM PREVENÇÃO. NOS PROCUREM SEMPRE QUE DESEJAREM, MESMO QUE PARA PROBLEMAS FAMILIARES OU PESSOAIS, ISSO NOS AJUDA A TRABALHAR COM O ADOLESCENTE/JOVEM. LIGUE E AGENDE – 13 – 3355-7906/ 13- 33557909 WhatsApp: 13 – 99766-1874. TODO ATENDIMENTO É SIGILOSO.

EM QUALQUER SITUAÇÃO QUE NÃO ESTEJA AQUI PREVISTA, TODO O HISTÓRICO DO ADOLESCENTE/JOVEM SERÁ ANALISADO PELA EQUIPE FUNCIONAL E DIRETORIA QUE DECIDIRÃO SOBRE A MELHOR ATITUDE A SER TOMADA, SENDO ESTA DECISÃO, IRREVOGÁVEL.